Os pêssegos têm potencial para ajudar a combater o câncer da mama ao inibir o aparecimento de metástases. A conclusão é de um grupo de investigadores norte-americanos que realizou um tratamento com extratos deste fruto em ratinhos com a doença e obteve resultados animadores.

Dois a três pêssegos por dia podem ser o suficiente

Embora o estudo tenha sido conduzido com a variedade “Rich Lady”, o cientista afirma que a maior parte dos pêssegos, independentemente do tipo, partilham os mesmos componentes ao nível dos polifenóis, que inibem as metástases ao atacar e modular a expressão de um grupo de enzimas denominadas “metaloproteinases”.

“A importância das nossas conclusões é muito significativa, porque mostra, ‘in vivo’, o efeito que os compostos naturais, neste caso os polifenóis dos pêssegos, podem ter contra o câncer da mama e as metástases”, sublinha o coordenador da investigação publicada na revista científica Journal of Nutritional Biochemistry.

Apesar dos bons resultados, os investigadores terão ainda de aprofundar esta questão, pretendendo agora continuar a testar estes extratos de pêssego noutros tipos de câncer e na diabetes com vista a compreender os mecanismos envolvidos no papel que desempenham.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de Ajuda? Converse conosco